“Robô não solta pum” o livro de André Abujamra adormecido por 15 anos
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on email
Share on telegram

Em 2005, André Abujamra rascunhava aquele que seria 15 anos mais tarde o seu livro de estreia no universo da literatura – uma das sete formas de arte que, até então, ele não havia experimentado. Escrito em uma época em que os filhos José e Pedro eram pequenos, Robô não solta pum revela os pensamentos e os devaneios de um pai sem conseguir dormir direito há dias.

Publicada pela Saíra Editorial, a obra do renomado músico, ator e multi-instrumentalista brasileiro concede asas à imaginação das crianças ao deixar a tradicional pergunta “mas por quê?” ainda mais divertida e desafiadora. Ele abre questionamentos sobre temas triviais do cotidiano, como a origem das palavras “barbante” e “algodão-doce”, e dicotomias, como o claro e o escuro, o céu e o mar.

A frase Robô não solta pum, que dá nome ao livro, é uma das obviedades trazidas pelo autor para divertir os pequenos leitores ao longo das 32 páginas da obra. Já as indagações – muitas vezes sem respostas – fazem convite a jovens, papais, mamães e avós para se libertarem das amarras impostas pela vida adulta. O objetivo? Ajudar a deixar a rotina mais leve com as ideias livres para questionar sem medo e, até mesmo, bolar teorias próprias e mudar conceitos.

“Por que bicho não fala? Será que não fala mesmo?
E se fala, por que a gente não entende?
Então, eu acho que japonês não fala;
eu não entendo japonês.”
(Robô não solta pum, pág. 20)

O livro ganhou mais vida com as ilustrações da artista plástica Ana Paula Oliveira, que se inspirou em desenhos da filha Jade e usou diversas técnicas de desenho e colagem para formar as imagens. As composições trazem ainda mais força ao “livre pensar”, convidando crianças, jovens e adultos a libertar a criatividade e alçar voos mais altos junto das indagações e das percepções de Abujamra.

Esse talento para incentivar a criatividade e a imaginação por meio da arte é herança do pai, Antônio Abujamra (in memoriam), que foi um dos mais aclamados atores e diretores do teatro brasileiro. André também busca inspirar todas as idades por meio da música, com produções próprias sobre o amor, a cultura brasileira e temas do dia a dia.

Sinopse: Quem foi que disse que isso é isso e não é aquilo ou que aquilo é aquilo e não é isso? Ou por que é tão difícil entender que isso pode ser isso simplesmente ou simplesmente não ser nem isso nem aquilo? Quando se libera o pensamento das amarras que a vida adulta quase sempre impõe, as ideias ficam mais livres para explicarem tudo de forma mais fácil ou até modificarem certos conceitos. É o que os pensamentos de André Abujamra nos colocam: o livre pensar é o elemento essencial da criatividade que permite a crianças, jovens e até adultos alçar voos mais altos. Por meio dos pensamentos de um pai sem dormir há 20 dias, somos levados a refletir sobre as coisas mais triviais e até mesmo a pensar de outro modo a respeito de coisas já pensadas antes de nós.

Sobre o autor: Filho de um dos grandes atores do teatro brasileiro, Antônio Abujamra (in memoriam), André Abujamra herdou do pai o talento e a necessidade de provocar a ordem vigente. Em mais de 40 anos de carreira, se firmou como um dos grandes artistas criativos do Brasil. Multiartista, André é cantor, compositor, guitarrista, percussionista, pianista, produtor musical, ator e diretor de teatro e cinema. Iniciou a carreira artística nos palcos em 1985, em parceria com Maurício Pereira, na banda Os mulheres negras. Em 1994, estreou a banda Karnak, e seu disco de estreia foi considerado pela revista americana Rolling Stone um dos melhores lançamentos da década de 1990.

Sobre a ilustradora: Ana Paula Oliveira é artista plástica e trabalha com diversas linguagens e mídias, como escultura, desenho e vídeos. Desde 2000 realiza exposições em várias instituições, como museus e galerias, no Brasil e no exterior. Destacou-se e ganhou alguns prêmios, e tem obras em acervos importantes. Nas ilustrações deste livro utilizou desenhos de sua filha Jade, além de diversas técnicas de desenho e colagem, para compor as imagens que acompanham o texto.

Redes sociais
Instagram: @sairaeditorial | @andre_abujamra
Site: www.sairaeditorial.com.br

#ClickFato #ClaudeLopes #LivroRoboNaoSoltaPum #AndreAbujamra #SairaEditorial #ArtistaPlasticaAnaPaulaOliveira

Claudê Lopes
Claudê Lopes
Baiano de Itiúba, radicado em São Paulo há mais de 30 anos. Repórter, Web Designer, Produtor e Editor de conteúdo, Consultor Musical, Roteirista, Redator e Diretor de programa de Televisão.
%d blogueiros gostam disto: