Jorge Aragão confirma retorno ao Teatro Bradesco em São Paulo
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on email
Share on telegram

Devido ao grande sucesso de público, Jorge Aragão está de volta ao palco do Teatro Bradesco, em São Paulo. A apresentação está confirmada para o próximo dia 18 de outubro, às 21h, e promete muita emoção.

Com realização da Opus Promoções e Carlos Sion, o artista comemora 40 gloriosos anos de carreira com um show especial, cantando sucessos como “Malandro”, “Coisa de Pele”, “Lucidez”, “Coisinha do Pai” e “Vou Festejar”.

Os ingressos já estão à venda pela internet (www.ingressorapido.com.br), nos pontos de venda e na bilheteria oficial do Teatro Bradesco. Mais informações no serviço abaixo.

Nascido no subúrbio de Padre Miguel, no Rio de Janeiro, Jorge Aragão da Cruz é cantor, sambista e compositor de inúmeros sucessos. Quase todos os grandes intérpretes de samba (Beth Carvalho, Alcione, Zeca Pagodinho e Martinho da Vila) têm suas canções no repertório.

Dono de um talento incomum, além de romântico e espirituoso, Jorge é, sem dúvida, uma pessoa fascinante. Quem o conhece mais de perto sabe bem disso! Com 40 anos dedicados inteiramente à MPB, Jorge Aragão continua em atividade e, durante sua caminhada, descobriu que tem uma verdadeira “sede” de informações. É fascinado pelo avanço da tecnologia, e isso o instiga e o faz buscar o novo a todo instante. Jorge acha incrível viver na era da revolução tecnológica.

O ex-integrante da banda Fundo de Quintal, recentemente, foi homenageado pelo projeto Sambabook dedicado à sua obra. Gravado em março de 2016 na cidade das artes, no Estado do Rio de janeiro, o CD e DVD contou com convidados como Emicida, Maria Rita, Lenine, Seu Jorge, Ivan Lins, Sandra de Sá e Vander Lee, que se revezaram em novas versões para os sambas de Aragão. Diogo Nogueira, Xande de Pilares, Péricles, Joyce Cândido e Thais Macedo reforçaram o time de sambistas ao lado de Alcione, Zeca Pagodinho, Beth Carvalho, Martinho da Vila e Elza Soares. O projeto contou ainda com as participações de Anitta, Baby do Brasil, Luiz Melodia, Luciana Mello e Jorge Vercillo.

Filho da mãe acreana, Jorge começou sua carreira pelo samba na década de 1970, em bailes e casas noturnas. Como compositor, despontou em 1976, quando Elza Soares gravou sua composição “Malandro” (com Jotabê). Foi integrante do grupo Fundo de Quintal e um de seus principais compositores e letristas, tendo por isso abandonado o conjunto algum tempo depois para dedicar-se à carreira solo.

O primeiro disco solo, “Jorge Aragão”, veio em 1981, pela Ariola. Conhecedor do carnaval carioca, foi comentarista dos desfiles de escolas de samba nas TV’s Globo (para quem compôs o tema do Globeleza, ao lado de Franco Lattari), Manchete e nos últimos anos no projeto Carnaval do Povão pela CNT. Com doze discos lançados, excursionou pelos Estados Unidos e se apresenta em várias cidades do Brasil.

Entre seus sucessos estão “Coisinha do Pai” (com Almir Guineto e Luiz Carlos), consagrado na gravação de Beth Carvalho que valeu uma gravação inédita em 1997 para acordar Mars Pathfinder um robô da Nasa em Marte; “Coisa de Pele”, “Vou Festejar”, “Alvará”, “Terceira Pessoa”, “Amigos… Amantes”, “Do Fundo do Nosso Quintal” e “Enredo do Meu Samba” entre outras. Além de samba e pagode, Jorge também compôs nos gêneros xote, samba-rock e samba funk.

JORGE ARAGÃO
Quarta-feira, 18 de outubro, às 21h
Teatro Bradesco (Rua Palestra Itália, 500 / 3º piso – Bourbon Shopping São Paulo)
www.teatrobradesco.com.br

 

 

Claudê Lopes
Claudê Lopes
Baiano de Itiúba, radicado em São Paulo há mais de 30 anos. Repórter, Web Designer, Produtor e Editor de conteúdo, Consultor Musical, Roteirista, Redator e Diretor de programa de Televisão.