Dr. Luís Gonzaga Esclarece Mitos e verdades da Ozonioterapia
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on email
Share on telegram

Em entrevista ao nosso portal, o renomado Dr. Luís Gonzaga Fisioterapeuta Especialista em Dermatofuncinal Internacional, Cosmetólogo, Docente em Altas Tecnologias Medicina Estética, referência em Ozonioterapia e membro da ( ABOZ) Associação Brasileira de Ozonioterapia. Esclarece mitos verdades sobre Ozonioterapia.

É uma novidade para muitos profissionais sobre quais os reais efeitos da Ozonioterapia em humanos e seus resultados. Porém sua aplicação surgiu desde a Primeira guerra Mundial onde médicos alemães e ingleses utilizaram o O3 para o tratamento de ferimentos em saldados acelerando a cicatrização.

Estudos científicos nacionais e internacionais comprovam que o ozônio medicinal combate patologias com desordens infecciosas, inflamatórias, isquêmicas e, atualmente estéticas, melhorando rapidamente o quadro clínico bem como, a qualidade de vida dos pacientes. Afirma Dr. Luis Gonzaga.

Produzido por um equipamento gerador de ozônio, a mistura gasosa contém cerca de 5% de ozônio e 95% de oxigênio tornando um potente agente antioxidante capaz de combater mais de 250 patologias, afirma publicação em Journal of Natural Science.

Mas, afinal, quais os benefícios por trás desta terapia? Existe algum risco para o paciente e profissional? Há contraindicações? Quais os mitos e verdades?

1- Todos os profissionais podem trabalhar com Ozonioterapia? VERDADE. Desde de que o profissional esteja devidamente qualificado/capacitado para abordar as técnicas empregadas na Declaração de Madrid sobre Ozonioterapia.

2- Promove ativação do sistema imunológico? VERDADE. O ozônio administrado em uma concentração entre 30 e 55 μg / cc causa o maior aumento na produção de interferon e a maior produção de fator de necrose tumoral e interleucina-2. Desencadeando toda uma cascata de reações imunológicas subsequentes.

3- Qual quer pessoa pode receber a terapia por Ozônio? MITO. Como em qualquer tratamento é necessário uma consulta avaliativa para determinação da concentração e quais vias de administração ocorrerá no tratamento. Bem como, a solicitação por parte dos profissionais, aos pacientes, do exame que identifica a enzima G6PD, capaz de produzir substâncias protetoras de fatores oxidatívos. A diminuição desta enzima impossibilita ao paciente de iníciar o tratamento.

4- Inalar ozônio pode trazer complicações respiratórias e até morte? VERDADE. Por se tratar de um gás altamente oxidativo sua exposição pode trazer danos a saudade. Dependendo da concentração e tempo de exposição o indivíduo pode cursar com tosse, ardência nos olhos, náuseas, dificuldade respiratória, cefaléia e até, parada cárdiopulmonar.

Tendo em vista, a grande procura dos profissionais da saúde em trabalhar com com a Ozonioterapia o Dr. Luis Gonzaga lança o Curso de Inserção a Ozonioterapia Estética e Terapêutica para você profissional que pretende atuar com o ozônio em sua prática clínica e não só mudar sua vida como a das outras pessoas. Para maiores informações Instagram: @drluisgonzaga

#ClickFato #DrLuisGonzaga #Ozonioterapia

Claudê Lopes
Claudê Lopes
Baiano de Itiúba, radicado em São Paulo há mais de 30 anos. Repórter, Web Designer, Produtor e Editor de conteúdo, Consultor Musical, Roteirista, Redator e Diretor de programa de Televisão.
%d blogueiros gostam disto: