Alguns têm mais medo de falar em público do que de morrer, a oratória pode te ajudar
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on email
Share on telegram

Pesquisas apontam que muitos têm mais medo de falar em público do que medo da morte, já pensou? Experiências negativas podem acabar nos marcando inconscientemente, levando a sintomas como taquicardia, sudorese, tremedeira, ansiedade, insegurança e baixa autoestima toda vez que um número considerável de pessoas está prestando atenção no que vamos falar.

Isso acontece por conta de pensamentos limitantes em relação à você mesmo, mas podem ser mudados com a prática de oratória. Trabalhar sua comunicação melhora experiências pessoais, profissionais e consigo mesmo.

“A única diferença entre chegar cheio de medo para uma apresentação em público ou pensando com alegria que a platéia quer te ouvir é a preparação e oratória. Esse não é um dom de alguns, e sim uma habilidade que todos podem desenvolver”, conta Sirley Maciel, professora de oratória e presidente do Instituto Intrepeds.

Quando se está de bem consigo mesmo a insegurança vai embora, e até mesmo aquela conversa em grupo após o trabalho nunca mais lhe causará desconforto. A comunicação humana é algo natural e imprescindível, apenas é preciso, às vezes, tomar alguns passos menores e mais lentos no caminho.

“Com a oratória, você pode encontrar as melhores pessoas e melhores momentos, que acontecem quando você se comunica com o mundo externo”, afirma Sirley.

Através do artigo “Oratória é sinônimo de felicidade?” na revista Sukcess, você pode acompanhar na íntegra o quanto ela interfere nas suas relações interpessoais e, consequentemente, em sua vida, pelas palavras da especialista.

#ClickFato #FalarEmPublico #Oratoria #InstitutoIntrepeds

@ClaudeLopes

 

Claudê Lopes
Claudê Lopes
Baiano de Itiúba, radicado em São Paulo há mais de 30 anos. Repórter, Web Designer, Produtor e Editor de conteúdo, Consultor Musical, Roteirista, Redator e Diretor de programa de Televisão.
%d blogueiros gostam disto: